Marcadores

quarta-feira, 31 de maio de 2017

O urgente!



        O urgente é algo para ontem e que se faz com muita pressa para se chegar a algum lugar. Dirige-se com pressa, come-se com pressa, vive-se numa correria danada.
        Você já reparou que quando você pergunta para as pessoas como elas estão, geralmente a resposta é: “corridas”? Mas, afinal, o que é corrido para você? Por que tudo parece tão urgente?
        Viver uma vida repleta de experiências pode ser uma delícia e isso faz ocupar o seu dia. Nunca antes na história da humanidade (adoro essa frase!) foi possível ter tantas experiências ao longo de um dia: fazer crosfit às 6h, trabalhar o dia todo, fazer happy hour, ver amigos, ir no cinema. Sociabilizar e trabalhar são palavras de ordem no século XXI.
        Mas, por que você precisa de tantas tarefas no seu dia-a-dia? E de que maneira isso afeta você mesmo? Não é preciso nenhum estudo para comprovar que as pessoas andam estressadas e tornando tudo muito urgente: tenho que chegar com urgência na manicure, preciso com urgência comprar um vestido! É mesmo?
A verbalização das urgências nada mais é do que aquilo que as pessoas estão sentindo. E, fatalmente, toda essa urgência irá atrapalhar sua comunicação e, profundamente, sua vida como um todo. Afinal, “correr com a vida” significa, muitas vezes, não estar presente, não viver um determinado momento. Estar na urgência implica em se importar quase sempre com o que vem depois, sem curtir o que está fazendo. E, na comunicação, isso irá refletir em diálogos sem muito entendimento, sem presença, sem verdade. Bom, isso talvez não seja importante para você agora. Mas, quando se passa um período de tempo vivendo o que vai acontecer depois, sem entender o agora, talvez se perceba o tempo jogado fora, como se não tivesse vivido.
Estar atarefado é comum no século XXI, mas acima das urgências existe o agora. Como você quer realizar suas atividades? Como se quer viver os encontros da vida? Como você deseja realizar seu trabalho? Como você quer comunicar sua vida, seus sentidos, seus sentimentos, nesse momento?
        Pense sobre isso. Talvez a vida seja mais do que urgências.






0 comentários:

Postar um comentário