Marcadores

domingo, 14 de maio de 2017

Alegria é papo sério!

         Diz a música de João Gilberto que “ser alegre é melhor do que ser triste”. Durante muito tempo os brasileiros foram o símbolo dessa música. Havia uma esperança no ar de que coisas boas iriam acontecer. Não sei quanto a você, mas eu tenho percebido que a leveza do brasileiro anda em baixa.
        Ahhh, também, com essa política! -  você vai me dizer. Então, preciso lhe dizer algo: sempre haverá (e sempre houve) momentos históricos políticos que geraram reflexão e tensão. Lembro de minha vó contando da época da Segunda Guerra. Eu mesma presenciei momentos estranhos da política brasileira como a Era Collor, por exemplo. O que quero dizer é que a política, bem como a economia, bem como inúmeros assuntos que pautam a vida das pessoas sempre existiram e sempre existirão. Mas, a forma com a alegria foi deixada de lado na vida das pessoas para dar vazão aos “problemas” é que tem se tornado um fato a se observar. Não quero dizer que é preciso se acostumar com os momentos ruins ou difíceis. Mas, quanto valorizar esses momentos em vez da alegria?
        E falo isso porque, desde a Antiguidade é sabido que uma palavra falada mil vezes é acolhida como verdade. E existe a verbalização constante de que as coisas estão muito ruins, principalmente nas redes sociais e também na vida "real".  Minha cabeleireira comentou, por esses dias, que tem saído cansada do trabalho porque tem dias em que os clientes só reclamam.
       Reclamar é uma opção de vida. É possível sim optar pela tristeza, acreditar que o mundo está piorando e também fazer parte de um eco coletivo de indignação.
        Ou, você pode optar em olhar as coisas de uma perspectiva mais positiva e com alegria. Não estou dizendo que é a maneira correta, pois não existe maneira correta de se viver. Existem possibilidades.
        Gostaria de propor que a verbalização (e a demonstração não verbal) da alegria pode ser um caminho para tornar tudo mais fácil. Digo que a tensão, a irritação, a agressividade, trazem como únicos resultados imediatos a tristeza. Ninguém gera nada de bom quando verbaliza aos outros suas tensões, suas frustrações, suas irritações. Mas, você já percebeu que quando o ambiente está muito tenso e alguém faz uma piada, a situação muda? 
        Lembro-me de uma turbulência meio feroz que peguei uma vez e o piloto chegou a anunciar que iria fazer um pouso de emergência. Parte do avião estava muda e outra parte chorava. E uma menininha de uns 3 anos resolveu gritar: Brasil ilililil. Aquilo fez o avião todo cair na gargalha, mesmo em queda evidente. Nada aconteceu com o avião (pois estou aqui, rsssss) e nem foi preciso fazer um pouco de emergência. Pelo menos para mim, tornou um momento difícil em algo a ser lembrado até com certa alegria.  
         Para isso, é preciso saber o que lhe deixa alegre. O que é, de verdade, alegria para você? Como é possível deixar um "mundo melhor" para os filhos e próximas gerações se não se sabe mais o que é a alegria? Torço para que você encontre, agora mesmo, a alegria que está dentro de você e a espalhe mil vezes. E, então, veja o que irá acontecer.


0 comentários:

Postar um comentário