Marcadores

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Internalizar!

      

      Dizer o que o outro deve fazer é muito fácil. Receita para a felicidade, para a sorte, para o amor, para a vida em família é o que mais existe na atualidade. Basta abrir o Facebook para ver um monte de mensagens bonitas com frases impactantes.
        Mas, quanto daquilo que você escreve ou fala, de fato realiza? Muitos sabem o que fazer num momento de mais aperto (ou num momento novo). Uns sugerem planejamento de vida ou de carreira para quando uma situação mais “difícil” chega. Mas, ao se deparar com algo novo (e não necessariamente difícil), você age conforme àquilo que “prega”?
        Penso que existem duas teorias que permitem analisar o “é mais fácil falar do que fazer”. A primeira delas é que falar dos desafios dos outros é muito simples. A vida não é sua, portanto, fica fácil de resolver. Depois, (e complementar a esse pensamento) é que existe o fato de que a vida é complexa por si só. Então, fazer exatamente aquilo que se diz (ou prega) exige, acima de tudo, coragem.
        Não afirmo que aqueles que fazem o contrário do que dizem são covardes. Nada disso! Mas, talvez não percebam que precisam internalizar suas próprias palavras. E internalizar significa estar pronto para mudar. Abrir seu coração para desejar uma mudança interna e permitir vencer seus medos e desafios.
        E, claro, essa mudança não acontece apenas porque você verbalizou para os outros o que desejava fazer. A mudança acontece quando você deseja mudar de verdade, quando permite se observar sem julgamentos, entendendo e acolhendo a si mesmo, como um observador de fora. E, a partir da análise de suas próprias ações, consegue perceber como deseja atuar em sua vida, como um protagonista que assume aquilo que diz.
        Mas, se isso é uma receita de vida? Nem pensar! A vida é sua, você faz o que bem entender! (Rsssssss). Quem sabe internalizar possa ajudar!



0 comentários:

Postar um comentário