Marcadores

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Não mande currículo



        Estar desempregado e precisando de trabalho é uma das sensações mais intoleráveis para o seu humano. Quando se precisa de dinheiro e a sobrevivência fala mais alto é comum os profissionais começarem sair atirando para todos os lados.
        Mas, estratégia nunca é demais, principalmente quando se procura trabalho. Como é necessário persuadir uma empresa é preciso saber o que falar para, então, conseguir a tão sonhada vaga. Por isso, mandar seu currículo (por e-mail, por exemplo) talvez não seja a maneira ideal de se conquistar o que precisa. Talvez represente para a pessoa que receberá o e-mail apenas mais um currículo entre tantos aqueles que chegam ao departamento de recursos humanos.
        A comunicação do “como você irá vender sua imagem profissional” merece reflexão. É uma verdade que várias empresas estão demitindo já há alguns anos. Mas, como um profissional percebe sua carreira é tão importante quanto seu currículo, seja ele extenso ou enxuto. Isso porque sua auto percepção será refletida na maneira como se oferece para o mercado de trabalho. Você prioriza mais o salário e benefícios do que as atividades em si? Você fala de maneira arrogante ou humilde demais? Tudo isso estará na sua comunicação porque faz parte de seu DNA Comunicativo.
        Para procurar um trabalho é preciso saber, antes de tudo, o que se está buscando. Depois é necessário entender que empresas não são depósitos de currículos. Elas têm propósitos, metas e, de modo geral, estão em busca de profissionais como você. Mas, como a maioria dos profissionais pensou apenas em mandar um currículo fica difícil uma seleção mais “humana”.
        Não que mandar currículo seja errado, mas, deve existir um passo antes dele que é muito importante: criar um relacionamento com a empresa (ou as empresas) que deseja trabalhar. Ligue para a empresa quando ainda está empregado, diga que tem interesse em determinada posição, convide a pessoa que está interessada para tomar um cafezinho. Não especule, não minta, não seja competitivo ou faça comparações. Apenas escute e estude a empresa que está interessada. Convide-se para visitar a empresa. Assim, quando você sentir que existe a possibilidade de demissão é hora de entrar em contato com as empresas interessadas. Ou, quando sentir que você completou seu ciclo dentro da empresa atual pode fazer a transferência para outra empresa (se houver a vaga) sem o desespero de ficar sem um salário.
        No entanto, alguns profissionais podem pensar: “ah, não tenho tempo para networking!”. Bom, cada um prioriza aquilo que acha relevante na vida. No entanto, mais do que fazer networking é preciso criar um relacionamento. Sim, literalmente, criar um relacionamento. Como se fosse o início de uma nova amizade que pode dar frutos. Sem, no entanto, cair na tentação de manipular (mandar flores para a gerente de RH para conseguir alguma coisa, por exemplo). Como nos relacionamentos pessoais, o relacionamento com a empresa exige respeito, tempo, cultivo.
        Afinal, a amizade, assim como o trabalho, é daquelas coisas que tornam um ser humano melhor, não é mesmo? Por que, então, você vai apenas mandar um currículo?


Don’t send curriculum

        Being unemployed and in need of work is one of the most intolerable feelings for humans. When you need money and survival speaks louder is common professionals start out shooting in all directions.
        But strategy is never enough, especially when looking for a job. As it’s necessary to persuade a company you need to know what to say to then get the long awaited job. So send your resume (by email, for example) may not be the ideal way to achieve what you need. May represent for the person who will receive the email just a resume among many that come to the human resources department.
        The communication of "how you will sell your professional image" deserves reflection. It’s a fact that several companies are laying off some years ago. But as a professional realizes his career is so important as your resume, be it extensive or short. That's because your self-perception is reflected in the way you offer yourself to the market. Do you prioritizes the salary and benefits than the activity itself? Do you sound arrogant or too humble? All this will be in your communication because it’s part of your DNA Communicative.
        To search for a job you need to know, first of all, what you are seeking for. Then you must understand that companies aren’t curriculum’s deposits. They have purpose, goals, and, in general, are looking for professionals like you. But, like most professionals think only in sending a resume, is more difficult to do a “human” selection.
        It’s not that sending curriculum is wrong, but there must be a step before it which is very important: to create a relationship with the company (or companies) that you want to work. Call to the company when you’re still employed, say you’re interested in a certain position, invite the person who is interested to take a coffee break. Don’t speculate, don’t lie, don’t be competitive or make comparisons. Just listen and study the company that are interested. Invite yourself to visit the company. So when you feel that there is the possibility of dismissal it’s time to get in contact with interested companies. Or, when you feel that you have completed your cycle at the current company, you can transfer yourself to another company (if there is some position available) without the desperation of being without a salary.
        However, some professionals may think: "Oh, I don’t have time for networking." Well, each one prioritizes what finds relevant in life. However, more than making networking you need to create a relationship. Yes, literally, create a relationship. As if it were the beginning of a new friendship that can bear fruit. Without, however, the temptation to manipulate (send flowers to the HR manager to get something, for example). As in personal relationships, the relationship with the company demands respect, time and cultivation.

        After all, friendship and work, is one of those things that make us better human being, isn’t it? Why, then, you'll just send a resume?

Translator:




Bruna Gonçalves. 23 anos. Redatora publicitária e marketing digital. Faço freelas de conteúdo e de tradução. Pode me encontrar também no blog Não Sei se é Fome ou Tédio ou por e-mail: brunalvgoncalves@gmail.com


Bruna Gonçalves. 23 years old. Copywriter and digital marketing. Freelances in copywriting and translation. You can find me in Não Sei se é Fome ou Tédio’s blog or by e-mail: brunalvgoncalves@gmail.com




0 comentários:

Postar um comentário