Marcadores

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Espalhe leveza

        Você está com raiva, ódio, bravo(a) ou irritada hoje?
        Calma, você pode administrar seu estresse. Comento justamente sobre o estresse essa semana, ou melhor, a administração dele, porque é pela comunicação que se verbaliza todas as emoções, dores, sensações que estão impregnadas em seu corpo. Sabe aquela sensação de peso que você anda carregando em forma de angústia, dúvida, medo?  Uma hora irá sair por sua boca.
        E o “peso” pode vir em forma de reclamação, como, por exemplo “nossa, está tão difícil.” Pode ser um desabafo como “mas que droga!”. Pode ser também uma ofensa a alguém, como “você não serve para nada”. E ainda, pode ser uma dor explodida numa enxurrada de palavras drásticas como “eu vou te matar, seu filho da p...”. Ou em forma de indiretas nas redes sociais. Enfim, as palavras pesadas estão aí, infelizmente em quase todos os lugares. Tenho certeza de que já foi “agraciado” com uma delas, pelo menos uma vez na sua vida.
        Então, a partir de hoje, convido o(a) leitor(a) a fazer um exercício que pode, de verdade, mudar a forma como se lida com o estresse. E se, de repente, percebesse que talvez esteja utilizando as palavras erradas para as emoções que esteja sentindo? Ou esteja “agravando” suas emoções por meio das palavras escolhidas?
        Para começar a trazer mais leveza para sua vida por meio das palavras o mais importante é criar um diagnóstico real (e não sensacionalista) do seu “estado de espírito”.  Se você está cansado(a) que tal dizer para si mesmo(a), que está precisando fazer escolhas sobre o que é prioridade para cumprir o que realmente é importante? Portanto, o “estou cansado(a)” pode ser substituído por “estou aprendendo a me priorizar melhor e a priorizar o que é relevante em minha agenda”.
        Bem como quando se está irritado e fica verbalizando indiretas, na verdade você pode estar se importando demais com as coisas. Em vez de “estou irritado(a)” que tal falar para si mesmo “estou aprendendo a me importar menos?”
        O exercício é sempre o de encontrar palavras que traduzam o que você precisa fazer para alcançar o estado “oposto” daquilo que está sentindo naquele momento. Mas, já adianto algumas palavrinhas que podem ajudar a tirar o peso das situações. Por exemplo:

- estou bravo(a), pode ser substituído por “fiquei fora do meu estado normal, mas estou voltando.”

- estou doente (ou com essa ou aquela doença) por “estou me curando.”

- estou indignado(a) com tal situação por “vou buscar me focar em alegrias em vez de lutas”.

- estou triste por “estou precisando de amparo nesse momento”.

- estou com ódio por “estou aprendendo a perdoar”.

        E, então, quando se fala sobre os problemas com mais leveza, a reação diante de algo que parecia tão ruim também é suavizada.

        Portanto, desejo que, hoje (e sempre) seus dias sejam tão leves que você possa espalhar leveza.






Spread lightness 

        Are you angry, mad ou pissed out today?

        Relax, you can manage your stress. I comment about stress in this week, better, its management because is by the communication we verbalize all emotions, pains, feelings that are impregnated into your body. Do you know that heavy feeling you’re carrying in the form of anguish, doubt, fear? Eventually, this will come out of your mouth.

        And this “weight” can come in form of complaint, like, for example “wow, is so hard”. When you need to get off something from your chest,like “dammit!”. Can be a offense to someone, like “you’re useless!”. And can be even an exploded pain in a flurry of drastic words like “I’ll kill you, son of a b***!”. Or in form of indirects in social media. So heavy words are overthere, unfortunately in almost everywhere. I’m sure you have been “blessed” already with one of those, at least once in your life.

        So, since today, I invite the reader to do an exercise that can change the way you deal with stress for real. And if suddenly, you realize that are using the wrong words for the emotions you are feeling? Or Are you “worsening” your feelings by the chosen words?

        To bring more lightness to your life by the words, the most important is to create a real diagnosis (and not sensationalized) of your “mind’s state”. If you are tired, what about tell to yourself that you need to do choices about what is priority to accomplish what is really important? Therefore, the “I’m tired” can be replace by “I’m learning to prioritize myself and to prioritize what is relevant in my agenda”.

        Like when you’re angry and are verbalizing indirects, indeed you maybe are caring too much with everything. Instead of “I’m angry”, what about say to yourself “I’m learning to care less”?

        The exercises is always to find words that translate what you need to do to reach the “opposite” state of what you’re feeling in that moment. But I antecipated some words that can help to take the situation’s weight off. For example:

- “I’m mad” can be replaced by “I’m out of my regular state, but I’m backing alread”.
- “I’m sick (or with that disease)” by “I’m healing myself”

- “I’m indignant with this situation” by “I’ll try to focus in happiness instead of fights”,

- “I’m sad” by “I need support in this moment”.

- “I’m hatred” by “I’m learning to forgive”.

        And then when we talk about problems with lightness, the reaction in front of somethint that looks like really bad is also softened.
        So, I wish that today (and always) your days can be light and you can spread lightness.

Translator:



Bruna Gonçalves. 23 anos. Redatora publicitária e marketing digital. Faço freelas de conteúdo e de tradução. Pode me encontrar também no blog Não Sei se é Fome ou Tédio ou por e-mail: brunalvgoncalves@gmail.com


Bruna Gonçalves. 23 years old. Copywriter and digital marketing. Freelances in copywriting and translation. You can find me in Não Sei se é Fome ou Tédio’s blog or by e-mail: brunalvgoncalves@gmail.com


0 comentários:

Postar um comentário