Marcadores

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Como você atende seu cliente?



           Acho admirável quem tem uma lojinha ou comércio e possui  clientes de 20, 30 anos que são fiéis e que vão comprar sempre naquele mesmo lugar. Clientes assim são o sonho de quase qualquer empreendedor.
         Mas, você já parou para pensar o que leva as pessoas (se não você mesmo(a) a comprar sempre num determinado local?
        Observe que os clientes fiéis são pessoas que já têm alguma intimidade com o dono. Em geral, sabem o nome dos vendedores/atendentes. De certa forma, também retornam porque além de ter a mercadoria garantida, ainda podem ganhar um descontinho. Mas, tem mais. Acredito que o que faz essas pessoas retornarem sempre ao mesmo local é uma palavrinha “mágica” chamada relacionamento. 
        Quando um cliente começa a frequentar sua loja, é inevitável que se inicie um diálogo mais comprido com essa pessoa: o que procura? Onde mora? Tem filhos? O que faz nas horas vagas? Onde passa suas férias?
        E, então, sem perceber, inicia-se um relacionamento, uma troca entre pessoas que pode, até mesmo, resultar numa amizade. Mas, algumas pessoas alegam a falta de tempo para fazer isso.
   Sério mesmo? Deseja que as pessoas entrem na sua loja/comércio/consultório, mas você não tempo para atendê-las? Como espera vender seu serviço ou produto? Observe que até mesmo quem possui uma loja virtual caminha para estabelecer, cada vez mais, um relacionamento com seu cliente. E-mail marketing, por exemplo, é uma maneira de manter um diálogo com o cliente ou futuro cliente. Bem como o marketing de conteúdo, que busca agregar um “conhecimento” aos clientes novos ou velhos.
        Portanto, o relacionamento nada mais é do que uma forma de manter o seu cliente por perto. Mas, atenção, não tenha falsa “amizade” com seu cliente. Afinal, pessoas falsas ninguém quer nem como amigo, nem como inimigo.
        Se interesse, de verdade, por seu cliente. Tire um tempo para dialogar com essa pessoa ou aquela. Esteja receptivo para ouvir quando alguém entrar na sua loja física ou virtual. O mesmo vale para os consultórios. Torne esse atendimento cada vez mais pessoal e personalizado. Tente entender as demandas de seus clientes, busque conversar sem pressa (ou sem muita pressa, nos dias mais corridos), escute com tranquilidade, responda com educação e, acima de tudo, tenha um atendimento humanizado. Separe um tempo para fazer isso não como uma obrigação, mas como um prazer, como quem vai receber um amigo.
        Afinal, esse não é o atendimento que você gostaria de receber?

p.s: na próxima semana, trarei dicas para estreitar ainda mais o relacionamento com seu cliente. Não perca.


Translation:
How do you attend your customers?

        I think it’s admirable who has a store or commerce and has customers of 20, 30 years that are faithful and buy always in that same place. Customers like that are the dream of almost any entrepreneur.
        But have you ever thought what makes people (if not yourself) to buy in a determined place?
        Notice that faithful customers are people who already have some familiarity with the owner. In general, they know the salesman’s name. In some way, they also return because in addition to the guaranteed merchandise, they can still get a discount. But there is more. I believe what makes these people always return to the same place is the "magic" word called relationship.
        When a customer begins to frequent your store, it’s inevitable to begin a longer dialogue with this person: What do you need? Where do you live? Do you have children? What do you do in your spare time? Where do you go on your vacation?
        And then, without realizing, starts a relationship, an exchange between people that may even result in a friendship. But some people argue the lack of time to do this.
   Really? Do you want people to come in your store /commerce/doctor’s office, but you don’t have time to attend them? How do you expect to sell your service or product? Note that even those who has a virtual store goes to establish, increasingly, a relationship with their customer. E-mail marketing, for example, is a way to keep a dialogue with the client or future client. As well as content marketing, that seeks to aggregate some 'knowledge' to the new or old clients.
        So the relationship is nothing more than a way to keep your client around. But beware, doesn’t have a false "friendship" with your client. After all, nobody wants as a friend or as an enemy, a fake person.
        Be interested, really, in your client. Take a time to talk with this or that person. Be open to hear when someone gets in your physical or virtual store. The same goes for doctor’s offices. Make this service more and more personal and customized. Try to understand the demands of your customers, seek to talk leisurely (or without hurry, in most running days), listen quietly, answer politely and, above all, have a humanized care. Take time to do that, not as an obligation but as a pleasure, like who will receive a friend.
        After all, is not this the service you would like to receive?

PS: In the next week I will bring tips to further strengthen the relationship with your client. Don’t miss.

Translator:

 Bruna Gonçalves. 23 anos. Redatora publicitária e marketing digital. Faço freelas de conteúdo e de tradução. Pode me encontrar também no blog Não Sei se é Fome ou Tédio ou por e-mail: brunalvgoncalves@gmail.com

Bruna Gonçalves. 23 years old. Copywriter and digital marketing. Freelances in copywriting and translation. You can find me in Não Sei se é Fome ou Tédio’s blog or by e-mail: brunalvgoncalves@gmail.com

0 comentários:

Postar um comentário