Marcadores

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Aquilo que comunica você!


        Tempos atrás, algumas pessoas me pediram para criar um curso sobre o que escrever para os clientes no Natal. Fiquei pensando que o melhor seria encaminhar mensagens que partissem do seu coração.
        Mas, claro, existe uma regrinha básica na comunicação, que é: observe o seu interlocutor antes de falar. Isso ajuda a criar mensagens empáticas e simpáticas (olha o trocadilho!). Mas, é preciso ir um pouquinho além! Que tal destacar na mensagem uma característica da pessoa a quem você deseja o seu “Feliz Natal”?
        A observação sobre os outros nada mais é do que um exercício muito simples de parar de julgar o outro com seu olhar discriminatório: se a pessoa se veste assim é porque é assado. Se a pessoa come isso é porque não faz dieta da moda. Infelizmente, o julgamento sobre os outros parece ser uma constante em nossa sociedade. Por isso, o exercício da observação pode, em alguns casos, ser até demorado ou doloroso (tô cheia dos trocadinhos!).
        Por isso, sugiro apenas olhar o outro com seu coração. E, então, deixe-se perguntar: o que há de peculiar nessa pessoa? É muita prepotência achar que só você tem coisas legais a oferecer nessa vida. Outras pessoas estão ao seu redor justamente para oferecer contrapontos a seus conceitos, já tão enraizados, que fazem cegar a mais bela característica alheia.
        Um fato curioso sobre a opinião que se tem dos outros é que muitas pessoas não percebem também outra regrinha básica da comunicação e que trago Vera Martins (grande comunicadora) para explicar: "o conflito existe como resultado da afirmação do nosso eu perante o outro". Não imponha qualquer coisa a uma pessoa, muito menos o seu ponto de vista sobre ela!
        Vou dar um exemplo: eu não uso chinelos porque eu não sei andar com eles. Mas, admiro quem os usa. Acho que, inclusive, quem usa chinelo tem um senso de liberdade talvez muito maior do que o meu.  Mas, conheço muita gente que acha que usar chinelos é sinônimo de “pé de chinelo.” Como você quer transmitir mensagens bacanas para alguém se não para de julgar essa ou aquela pessoa?
        Faça então o exercício: pare na frente de uma pessoa, observa-a falando, andando, comendo, correndo, conversando intimamente, conversando no trabalho. Observe a riqueza de detalhes que cada ser humano tem. Cada detalhe é mais facilmente identificável quando você permite ao outro se expressar, tranquilamente.
        Então, observe as peculiaridades daquela pessoa: se sorri quando alguém chega perto; se sua bebida preferida é um cafezinho pequeno; se fala baixinho ou se fala alto; se usa roupa colorida ou é monocromático; se espera você falar ou fala sem parar; se olha nos olhos dos outros ou se é tímido; se come o mesmo tipo de comida todos os dias; se escreve com a mão direita ou esquerda. Tudo isso são detalhes que muitas vezes passam despercebidos pelo simples fato de que você ficou reparando no seu preconceito em relação ao outro e não no que o outro é efetivamente.
        Escrever mensagens de fim de ano pede também leveza em seu coração. Pede paz de espírito, pede harmonia, serenidade. Na verdade, acredito que essa deveria ser uma regra também para a comunicação no dia a dia: se pacificar antes de conversar com alguém! Já tentou? Pode ser incrível.
        E, para encerrar, sei que você tem caraterísticas incríveis a comunicar de si mesmo. Que tal, então, colocar abaixo, nos comentários? Comunique comigo (e com todos que lerão) o seu eu!





p.s: o curso que ministrarei é sobre mensagens de fim de ano para clientes. Não é tão fácil identificar as características de um cliente. Por isso, o curso traz dicas super bacanas de mensagens para quem você não conhece profundamente. Segue o link do curso a quem se interessar: Como escrever mensagens de fim de ano para seu cliente?
Para quem não puder fazer o curso online, pode se inscrever que receberá o curso por e-mail, posterior a realização do mesmo.



6 comentários:

Alloyse: achei muito bem observado.

hahahahaha. Obrigada, Reinaldo. De coração!

Reinaldo, faltou você colocar quais são as características que comunicam você!

O.K. Alloyse, seu pedido é uma ordem. Lá vai: olho vivo e faro fino. Agora a sério: apreciar uma comunicação de excelência como a sua.

Continue grata pela vida e curiosa por natureza. Adorei o artigo

Obrigada, meu querido! Faltou você dizer que características comunicam você!

Postar um comentário