Marcadores

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Sintonize-se!

        Existem pessoas que sabem, realmente, se comunicar com os outros quase que por telepatia. Não é uma questão apenas de afinidade não. É como se fosse uma transmissão de pensamento! Basta um olhar, um sorriso, uma balançada de cabeça, que tudo se torna claro sobre os pensamentos e intenções alheios.
        E não necessariamente é preciso um canhão de intimidade para descobrir em que o outro está pensando. Basta estar conectado àquela pessoa. Claro, a gente faz isso com mais frequência com quem gosta da gente, mas acredito que também possa ocorrer com um estranho. Particularmente, acredito que é preciso um pouquinho de “abertura” para se conectar às outras pessoas. “Quem é essa pessoa e por que está dizendo isso?”, você pode se questionar. Funciona quase que como um diálogo interno que diz: “nossa, mas que interessante isso, vou parar para ouvir”.
        Pequenos diálogos ou conversas de horas fluem como nunca quando se tem essa troca bacana com pessoas que estão lhe entendendo perfeitamente. Quando a gente tem que se explicar para os outros não é profundamente irritante? Não falo das situações de se “fazer entender”, afinal, isso é o mínimo para quem quer ter uma boa comunicação. Mas, faça o teste: nunca lhe ocorreu de parar diante de uma pessoa que ficou caçando interpretações para algo que você disse, mesmo que não tenha mudado o tom de voz ou as expressões? E como é comum encontrar pessoas que buscam esse tipo de diálogo! Nada contra quem quer fazer isso, mas, francamente, se você tem tanta dificuldade de entender o que alguém disse, que tal começar a escutar melhor o que os outros estão dizendo? Ou se você não gosta das ideias de uma pessoa, por que insiste? Essa também é uma prova da falta de sintonia entre você a pessoa com quem fala.
        Brinco que existem diálogos que parecem aquela tentativa de sintonizar uma estação de rádio que, naquele momento, transmite apenas ruídos. Vai dando um pavor, né? Todo mundo quer música para os ouvidos! Por isso, em geral, as pessoas conversam e fazem trocas com pessoas com as quais têm interesses em comum. Afinal, as chances de ruído diminuem muito.
        No entanto, ao longo de um dia, quantas vezes é possível encontrar aquelas pessoas que você mais ama ou se sente à vontade? Difícil, né? Então, reforço a noção de “abertura”. Para estar aberto a outras pessoas, é importante tirar todo o preconceito da frente. Já tentou fazer isso? Experimente. Puxe conversa com um colega que você não trocava uma ideia até ontem e que você achava meio breguinha (confesso que já ouvi isso: “não vou puxar conversa porque fulana é over!” Rssssss. Sei! Vale lembrar que preconceito também é over).
        Outra maneira de começar a se sintonizar com outras pessoas, é ir sozinho(a) a um restaurante e deixar alguém dividir a mesa contigo e deixar o diálogo fluir. Sei que pode parecer um exercício de quem tem muito tempo para não fazer nada. Não é não. Basta estar aberto! Boa parte das pessoas gasta seus pensamentos com preocupações sem dar chance ao “acaso”. Mas, o “acaso” pode lhe sintonizar com ideias muito bacanas. Basta tentar. E se a “frequência” do outro não valer a pena para você, mude de estação (ou de mesa). Outras pessoas estarão em sintonia com você.
        Mas, quando menos se espera, mesmo com pessoas que até então não eram muito próximas, de repente estão em completa sintonia, já quase na fase “telepatia”. E isso só ocorre quando permitimos que os outros possam nos ler, abertamente, sem preconceitos e vice-versa. Apenas aproveitando a “sintonia”.
         E, então, seu “rádio” tem só uma estação? Que tipo de sintonia anda fazendo?




0 comentários:

Postar um comentário