Marcadores

quinta-feira, 9 de maio de 2013

A intimidade é uma b%$*)@$


        Eu garanto: a intimidade é uma b%$*)@$. Isso mesmo. A intimidade é uma ferramenta muito hábil que muitas pessoas utilizam para exercer seu lado “dark”.
        Veja, se a linguagem é o meio que une as pessoas e é por meio da comunicação que se estabelecem contatos, que ocorre a sedução e enfim a conquista de alguém, é também pela linguagem que se é possível mostrar o pior de si mesmo.
        Falo isso porque escuto inúmeras queixas, todos os dias, de pessoas que dizem: “nossa, minha filha fala cada coisa para mim!" "Meu Deus, não sei como meu primo consegue ser tão amargo. Ele é tão pesado nas palavras!" E, então, eu concluo: bem-vindos ao clube.
        Infelizmente, acredito que a maioria das pessoas não presta a devida atenção quando fala com os parentes ou amigos mais chegados. Por isso, age discursivamente de maneira muito diferente do que faria com um chefe, por exemplo. E o que leva as pessoas a agirem assim? Ah, a intimidade. Ela mesma! Está sempre presente desde o nascimento de qualquer ser humano e o acompanha a vida inteira. Ela pode ser introduzida em grupos de amigos, amantes, namorados e, claro, na família. E o fato de achar que o “núcleo” íntimo te conhece o suficiente, faz com que muita gente diga o que quiser, seja inconveniente ou fale disparates.
        Acredito, profundamente, que só faz isso quem não entende o real sentido de família e amigos. O núcleo familiar, assim como os amigos, é o que deveria ser mais bem cuidado, principalmente na troca de palavras. Afinal, não são essas pessoas que se preocupam com você quando adoece ou tem algum problema? Por que então, você os trata de maneira rude, desagradável ou deselegante com aqueles que estão na sua “intimidade”?
        Que feio! A regra número um do bom convívio diz assim: trate as pessoas como você gostaria de ser tratado. Principalmente, tenha cuidado com aquilo que você fala.
        As pessoas mais chegadas não são suas chegadas porque gostam dos seus belos olhos. Com certeza, elas gostam da sua mãe, do seu núcleo familiar e, se você for um malcriado, elas gostarão de você em consideração a todo o resto que está ao seu redor. Então, é uma ilusão pensar que ser mal educado com os amigos, tudo bem.
        Lembro-me uma vez que um “chegado” me disse assim (e claro, depois disso nunca mais disse nada): "tudo bem, isso eu digo para a Lois (meu apelido) porque ela é minha amiga". Então, eu disse: acabei de deixar de ser sua amiga. E agora, o que você me diz?
        A vida é assim: pode-se falar, conversar, brincar, namorar, mas se não for possível colocar a linguagem sob contenção, possivelmente as pessoas vão deixar de brincar, conversar, namorar com você. Ninguém está pedindo para você ser um ser humano melhor. Mas, fingir que é, ajuda e bastante para o convívio.
        Que tal tentar? Comece pela maneira como você fala. 



0 comentários:

Postar um comentário