Marcadores

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Leve sua alma para passear


                    Ouvir o meu coração é um dos meus prazeres favoritos. Basta tapar os ouvidos, respirar fundo e deixar que o som do coração apareça. Tenho uma sensação de vida extra quando posso me ouvir pulsar. Nesse momento, tenho a impressão de que nada mais existe, apenas eu mesma.  Sei que parece um momento egoísta e talvez seja, mas é o instante em que eu me comunico comigo sem as interferências do mundo.
               Eu adoro estar conectada às pessoas e tem dias que não passo um único instante sozinha. Puxo conversa até na fila do banco. O mundo hoje nos proporciona o conforto de estarmos ligados full time. Basta ter um celular ou um computador, ir trabalhar, sair com os amigos ou ir na manicure.
              E tudo isso é muito bom.  Conversar, fazer trocas é maravilhoso. Sou bastante sociável e defensora dos relacionamentos.  Adoro agregar amigos e acredito, realmente, que as pessoas são melhores quando se relacionam umas com outras, sem medo da afetividade.
                Mas, tem dias em que eu acordo menos “compartilhada” e eu não quero muito me dividir com o mundo.  Tudo acontece como sempre: continuo trabalhando, o trânsito permanece caótico e o cachorro continua latindo. Mas, eu sei e só eu sei que, nesses momentos, apesar de eu estar presente e conversando com as pessoas, estou prestando atenção apenas em mim.  É um dia que eu tiro para, literalmente, me fazer companhia. 
                E quando tenho essa oportunidade fecho os ouvidos para ouvir o meu coração porque acredito que as batidas ritmadas ajudam a acalmar a agitação ao redor. E, pelo menos para mim, ajudam também a olhar o mundo com olhos de observadora e não participante.  É como se eu pudesse levar a minha alma para passear e tirar o dia só para ela.
                Então, os pensamentos desanuviam. O que parecia muito urgente já não faz o menor sentido.  E tudo aquilo que eu precisava falar comigo é dito, sem receios. Comunicar comigo mesma é um estado de espírito.
                E depois de me sentir completa com minha companhia, ao fim do dia, devolvo a minha alma ao mundo porque fico com saudades de compartilhar com as pessoas, como estou fazendo agora. Sei que terei outros encontros comigo mesma, talvez demore, talvez não. 
                Não sei se você também leva a sua alma para passear, mas te proponho tentar. Às vezes, nos comunicamos com a gente mesmo só quando estamos com problemas. Mas, acredito que se a gente se ouve quando está feliz pode ser um momento único, prazeroso e leve, basta você se ouvir com amor.  E se esse for o seu dia, vou entender!



0 comentários:

Postar um comentário